domingo, 1 de março de 2015

Resenha #6 O MAESTRO - The Conductor

O Maestro, The Conductor é um manga shoujo de suspense lançado pela editora Panini em 2014, com 4 volumes completos. É uma obra de Manabu Kaminaga e Nokiya, lançado originalmente pela Kadokawa Shoten na revista Asuka.


No volume 1 – Os pesadelos de Naomi levam a jovem flautista a busca ajuda de um misterioso psicólogo. Ishikura, um inspetor de polícia, investiga o caso de uma múmia sem cabeça em um apartamento vazio. E Yuki, após um intercambio problemático, se torna o maestro substituto de um musical prestres a entrar em cartaz. Quando as histórias se entrelaçam, abrem-se as cortinas de uma tragédia inimaginável ....


No volume 2 – Naomi é diagnostica  com amnesia parcial, e teme o que o passado esquecido esconde. O retorno de Yuuki, ameaça levar a ruina a relação entre Tamaki e Akiho as vésperas de seu casamento. E a investigação do caso da múmia decapitada faz Ishikura ir atrás de uma suspeita de nome muito curioso ... Os sete dias de suspense chegam ao segundo volume.


No volume 3 - Para descobrir quem é o “Takumi” de quem não se lembra, Naomi retorna à faculdade de música ao lado de Matsuzaki – o mesmo lugar para onde apontam as suspeitas de Ishikura. E Akiho, investigada pelo inspetor, recorre a Yuuki… Os laços que se formaram começam a se distorcer, e a verdade está próxima de vir à tona!

No volume 4 - Quando mais uma vida é tirada, o frágil equilíbrio que se mantinha por um fio começa a desmoronar. O desespero toma conta dos músicos, antigos acordos são quebrados e a desconfiança se transforma em violência. Finalmente, todos os mistérios arquitetados pelo Maestro são revelados… E, ao final de uma semana, fecham-se as cortinas sobre esta angustiante história.

Opinião:

O Maestro provou que Kaminaga Manabu é de fato um ótimo roteirista. A forma como ele envolve cada um dos personagens é realmente tentadora a querer saber o que vai acontecer no próximo volume. E então somos apresentados a um grande número de personagens que acabam todos ligados em um só ponto. Um ótimo título pra quem busca um mangá curtinho assim.Em relação ao suspense que movia a história, todas as respostas foram satisfatórias e nada deixou a desejar. As reviravoltas foram surpreendentes sem serem forçadas. Enfim, O Maestro me surpreendeu positivamente, foi um dos melhores mangás que li no ano que passou. A arte do mangá me lembrou muito do mangá de Yakumo, outro que também acompanho. Nesse mangá os autores souberam tirar proveito da antipatia das personagens principais, fora o charme de algumas cenas e  de coisas que poderiam parecer um buraco imenso – como a falta de profissionalismo de alguns protagonistas – e na verdade era um detalhe crucial para a história.