sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

A Editora Panini anunciou durante seu painel na CCXP 2018 alguns quadrinhos que irão ser lançados pela editora em 2019

A Editora Panini anunciou durante seu painel na CCXP 2018 alguns quadrinhos que irão ser lançados pela editora em 2019. Confira  abaixo:

Cinema Purgatório Vols. 2 e 3

Crossed 1 a 4

Rick and Morty vols. 3 e 4

Rick And Morty vs. Dungeons & Dragons Edição Especial

Poe Dameron

A ordem Mágica

Prodígio

Doctor Who: Os Quatros Doutores

Assassin´s Creed: Insurreição

Lendas do Universo DC: Os novos Titãs por George Pérez ( 8 volumes em 2019)

Lendas do Universo DC: Liga da Justiça por J.M. DeMatteis & Keith Giffen ( 4 volumes em 2019)

Antes de Watchmen: Comediante & Rorschach por Brian Azzarello, J.G. Jones & Lee Bermejo

Batman: Amaldiçoado por Brian Azzarello & Lee Bermejo

Batwoman por Greg Rucka & J.H. Williams III

Marshal Law por Pat Mills & Kevin O´Neill

Patrulha do Destino Edição Especial  por Gerard Way & Nick Derington








Dragon Ball Ultimate e Full color será publicado no Brasil

Anúncio sensacional na CCXP. Dragon Ball Ultimate e Full color será publicado aqui !!! Melhor notícia do dia.

Editora Panini publicará o mangá Gooden Kamuy

Continuando com anúncios fantástico a Panini irá publicar Gooden Kamuy que já conta com sua segunda temporada de anime !! O mangá virá com capa cartão e miolo em papel Offwhite, ainda em 2019.

Sinopse: Saichi Sugimoto, um sobrevivente da batalha da Colina 203 na Guerra Russo-Japonesa tornou-se um mineiro na ilha de Hokkaido,a fim de fornecer para a viúva de seu falecido companheiro, Toraji. Ele ouve uma duvidosa história sobre um ouro Ainu escondido, escondido por um grupo criminoso, e acidentalmente descobre pistas sobre a sua localização. Depois de ser atacado pela 7ª Divisão do Exército Imperial Japonês e outros misteriosos grupos, ele decide procurar ouro juntamente com uma menina Ainu, Asirpa, que o salva do norte selvagem de Hokkaido.

Funouhan, de Arata Miyatsuki e Yuuya Kanzaki será publicado no Brasil

Outro título anunciado pela Panini foi Funouhan, de Arata Miyatsuki e Yuuya Kanzaki. Em breve mais informações do título, mas a arte é extremamente linda !!!

Anúncios da Editora Panini na CCXP

Dois títulos inesperados também foram anunciados na CCXP, pela Editora Panini . O Omoi Omoware Furi Furare, de Io Sakisaka um shojo da mesma mangá de Aoharaido e Wotaku ni Koi Josei de autoria de Fujita!!

terça-feira, 27 de novembro de 2018

O Segredo de Ahk-Manethon de Hélio do Soveral com Organização de Leonard...

quarta-feira, 25 de julho de 2018

A Parábola do Semeador de Octavia E. Butler | Editora Morro Branco

Mais uma leitura concluída:

Em “A Parábola do Semeador” temos a historia de Lauren Olamina contada por ela mesma, em primeira pessoa e escrita em forma de diário. Lauren vive na na Califórnia em 2024, um mundo apocalíptico, com muita pobreza, caos e cercada por muros para se proteger.

Lauren vive com o pai, a madrasta e os meio-irmãos. Seu pai é um pastor batista que cuida muito bem da comunidade. Sua madrasta é professora e quanto a seus irmãos, bem, um deles será muito importante para o desenvolvimento da história.

A comunidade em que Olamina vive, como citei anteriormente, é murada para a proteção contra ladrões, estupradores e pessoas que, por conta de uma nova droga, adoram promover incêndios e assassinatos. Mas mesmo assim, com todo esse cuidado, Lauren não consegue ver um futuro bom e começa planejar algo caso forem surpreendidos/invadidos. Ela sabe que o mundo não é mais o mesmo e nunca será como antes, por mais que os adultos continuem sonhando com um amanhã melhor. Não haverá.

Outro ponto interessante dessa historia, no desenrolar da história ficamos sabendo que Lauren está escrevendo um livro. Nele, ela cita muito a “mudança” e “Deus”, ela chama esse livro de “Sementes da Terra: os livros dos vivos”. E como ela não aceita muito bem a religião do pai, ela acaba criando algo em que acredita.

Quanto à qualidade da edição nacional, a edição ficou linda! A Editora Morro Branco acertou na capa e a diagramação ficou impecável. Em breve teremos o lançamento do próximo livro da série - sim, trata-se de uma duologia - o próximo provavelmente se chamará “ A Parábola dos Talentos”. Enfim recomendo muito esse livro e por diversos motivos, entre eles a ideia criativa e uma premissa extremamente interessante. Por abordar temas bem polêmicos como religião, politica, violência entre outros.

terça-feira, 24 de julho de 2018

Resenha Fire Force de Atsushi Ohkubo


FIRE FORCE  de Atsushi Ohkubo

Dias atrás li e decidi que acompanharei a publicação de Fire Force. Sim, mais um mangá para acompanhar :V 
Quanto à história, imaginem pessoas que do nada, sem um motivo aparente, literalmente pegam fogo. Isso mesmo, do nada seres humanos comuns pegam fogo. O mundo agora tem um novo mal, a combustão espontânea e para conter isso existem as brigadas de incêndios especiais. 

E é justamente aqui que conhecemos nosso protagonista, um garoto bem estranho - que me lembrou muito os personagens de Soul Eater - seu nome é Shinra Kusakabe de 17 anos. Ele acabou de entrar para a brigada de incêndio especial, tem um passado triste e seu sonho é tornar-se um herói. Isso te lembra algum outro personagem?

Algo hilario no mangá sobre o protagonista é que quando ele está nervoso ele acaba sorrindo e isso gera momentos constrangedores para ele. 

Na historia também temos outros personagens relevantes e bem interessante como os integrantes da Brigada de Incêndios Especiais que Shinra faz parte. 

Enfim, gostei demais da história, da arte - super detalhada. Se você gostou de Soul Eater, vale a pena conferir hein. Personagens bem carismáticos e interessantes. Valor de capa de R$ 21,90 sem paginas coloridas. Para um primeiro volume dou uma nota 4 de 5.

segunda-feira, 9 de julho de 2018

O mangá do Jaspion será publicado no Brasil



Em parceria com a Toei, Sato Company e Jbc, o mangá do Jaspion será publicado no Brasil. O autor escolhido para desenhá-lo foi Michel Borges, ele já havia desenhado Combo Rangers há alguns anos atrás. Estava olhando o site do autor e encontrei vários desenhos do Jaspion - ao que parece, o traço é mais puxado para o SD - mas enfim, se Jaspion vingar, teremos mais mangás relacionados a Tokusatus? Observei que ele também desenhou vários metal heroes, como Gavan, Sharivan, Sheider e sentais também. Será esse o plano dessas empresas? Espero que sim, mas que isso não exclua/anule possibilidades futuras de lançarem os mangás japoneses também 

Anime Friends 2018

A respeito da mesa redonda com as editoras no anime friends:

As perguntas em si foram boas, porém faltou planejamento/organização. O mediador não poderia ter deixado os editores falarem por tanto tempo assim. Um sujeito respondia "a" e outros dois ou três faziam mais e mais apartes (falando do mesmíssimos assunto), enquanto isso o tempo ia passando e questões mais importantes ficavam para trás. Infelizmente abriram perguntas somente para a imprensa "especializada". E nem preciso dizer, perguntas horríveis, exceto a última que foi a mais razoável. Espero que no próximo evento tomem algumas medidas: aumentem a duração da mesa redonda OU então permitam que o mediador, quando observar que se fala exatamente a mesmíssima coisa, intervenha e faça o papo fluir.
O editores falaram muito da Amazon também, das promoções (o mal que isso representa a longo prazo), a importância da pré-venda para a saúde financeira das editoras, etc, etc. Mas Acho engraçado, alguns lá criticaram a Amazon, mas na hora de fazer parceria exclusiva de seus lançamentos com a empresa aí tá valendo né.... né DEVIR!  A propósito, NINGUÉM "explorou" o editor da Devir, ninguém fez perguntas diretamente para o cara, pouco se falou da coleção Tsuru - exceto que já estão planejando até reimpressão de um dos títulos da coleção. Acredito que seja "O Homem que Passeia". Uma pena mesmo.
Sobre alguns títulos da Panini que simplesmente apareceram no evento. O Levi contou que a Panini vem descobrindo várias e várias falcatruas por parte da distribuidora - pertencente ao grupo Abril. A editora pagava a distribuidora e os fdps simplesmente jogavam as caixas em algum canto e por lá ficava - é menos trabalhoso né. Enfim, por conta disso, apareceram os volumes 13, 19 de Berserk, além do volume 1 de Pluto no AF. O Levi disse que quanto mais mexem, mais fede, ou seja, mais coisas aparecem. Quadrinhos que deveriam ter ido para as bancas, mas que foram simplesmente jogados e ignorados.
E por fim, chegamos na polêmica questão sobre os atuais preços X qualidade dos mangás da Panini. Por que Vagabond tem papel offset e custa 19,90, enquanto Black Clover e tantos outros mais 21,90 e em papel off-white. Todos os presentes argumentaram os porquês, no entanto o Jr. e o Levi comentaram que nos últimos meses o papéis offset e off-white vem aumentando. Salvo engano, o offset teve um aumento recente de 10% ou 15% (eles mencionaram mais alguns números). O offset aumentou tanto de uns tempos para cá que compensou mais para as editoras investirem em papéis mais nobres - em suas palavras - como o lux cream e/ou off-white, pois a diferença acabava sendo mínima. E foi assim que alguns títulos apareceram nesse formato. Contudo, e vocês já sabem disso, o preço do dólar está completamente maluco e aumentou bastante nos últimos meses - principalmente no último mês - as editoras seguraram o preço até onde deu. E somado a isso, os leitores queriam papel de melhor qualidade, então eis que a Panini optou por trazer seus próximos lançamentos em off-white. No entanto, o preço de R$21,90 reais já está contabilizando todos esses últimos reajustes no papel off-white (provavelmente não veio em offset, pois o valor seria AINDA maior). Aí ele explicou o motivo de não aumentarem o valor dos atuais títulos em offset, em publicação, disse que a Panini está segurando até o limite. No entanto, e pelo que entendi, futuros títulos em offset poderão ter preços ainda mais elevados, justamente por conta do dólar bem alto (próximo de 4 reais). E sim, se por ventura o dólar abaixar, o mercado é tão fdp que não reajustará os valores, ele apenas mantém o preço. 
Mas claro, nesses R$21,90 muitas outras coisas estão envolvidas também, embora o dólar afetando o preço do papel seja de extrema importância. Infelizmente o Brasil é rico na matéria-prima para produzir papel, mas ficamos reféns e a mercê das importações.

E lá pelas tantas, o último sujeito que perguntou - sim, foi aquele da pergunta razoável - mencionou que em virtude de tantos títulos, tantas opções, o mercado nacional viva em seu ápice, etc. O pessoal da mesa respondeu que não, na verdade o mercado está tentando retomar o crescimento.