quarta-feira, 2 de março de 2016

Resenha #42 O Planeta dos Macacos, de Pierre Boulle



Em pouco tempo, os desbravadores do espaço descobrem a terrível verdade: nesse mundo, seus pares humanos não passam de bestas selvagens a serviço da espécie dominante... os macacos. Desde as primeiras páginas até o surpreendente final – ainda mais impactante que a famosa cena final do filme de 1968 –, O planeta dos macacos é um romance de tirar o fôlego, temperado com boa dose de sátira. Nele, Boulle revisita algumas das questões mais antigas da humanidade: O que define o homem? O que nos diferencia dos animais? Quem são os verdadeiros inimigos de nossa espécie? Publicado pela primeira vez em 1963, O planeta dos macacos, de Pierre Boulle, inspirou uma das mais bem-sucedidas franquias da história do cinema, tendo início no clássico de 1968, estrelado por Charlton Heston, passando por diversas sequências e chegando às adaptações cinematográficas mais recentes. Com milhões de exemplares vendidos ao redor do mundo, O planeta dos macacos é um dos maiores clássicos da ficção científica, imprescindível aos fãs de cultura pop.

Um livro que nos faz uma advertência 

Li esse livro em Fevereiro, li ele em conjunto com o grupo do Whatsapp, fazia tempo que queria ler ele mas estava sempre deixando para depois. A edição da Aleph está linda, ele veio da amazon, no meu primeiro contato com o livro, não tinha gostado muito, ele não tem orelha e a capa é de um material diferente do que estou acostumada, mas agora acho que é uma das edições mais bonitas que tenho.

Planeta dos Macacos foi uma surpresa agradável, não imagina que fosse gostar tanto dele e é um dos melhores livros que li esse ano. Logo no começo do livro, ele já me fisgou e fiquei lendo cada pagina como se não soubesse do que se tratava o livro, ansiosa por cada detalhe que iria acontecer. 

Fiquei fascinada com a introdução da historia, um casal que está viajando em uma nave acha uma mensagem em uma garrafa, flutuando no espaço, e assim somo levados a conhecer a historia de Ulysses ele como jornalista embarca em uma viagem acompanhados de cientistas para um novo lugar no espaço, mas acabam se deparando com uma versão do planeta terra, mas lá os humanos são apenas animais que tentam viver da melhor maneira possível fugindo de seus predadores. Achei muito interessante a historia de Ulysses com o chipanzé Zira, toda a historia é muito bem narrada. 

No livro temos a historia dos companheiros de viagem de Ulysses, um cientista gênio da Terra, ele um homem muito inteligente depois de apanhando pelos macacos acaba ficando louco, e sua vida e seu fim nesse planeta é muito interessante, quando debatemos o livro, esse personagem teve muitas criticas não vou comentar aqui para evitar spoiler, mas quando você ler o livro reflita sobre ele. E temos um outro companheiro de viagem um físico mas esse tem sua presença bem apagada no livro. 

A historia de Pierre Boulle é uma fantasia social, uma alegoria para revelar nosso mundo, como agimos em relação ao meio ambiente e os animais, como muitos tratam animais, como os caçam e acham bonito isso, e como são usados em laboratórios para teste, para mim isso é uma advertência para cuidamos melhor dos nossos animais, do nosso planeta terra.  

Enfim, esse livro é um livro de ficção cientifica, mas que discute muito como vivemos e nos faz refletir o mundo e a nós mesmo. Sempre quando lemos um livro assim pensamos é apenas uma historia fruto da imaginação de um escritor mas e se pararmos para refletir, se isso acontecer como agiremos? 

Informações sobre o livro: 

ISBN-13: 9788576572138
ISBN-10: 8576572133
Ano: 2015 / Páginas: 216
Idioma: português 
Editora: Aleph