quinta-feira, 13 de agosto de 2015

Resenha # 19 O Demonologista de Andrew Pyper


Sinopse: O personagem que dá título ao best-seller internacional é David Ullman, renomado professor da Universidade de Columbia, especializado na figura literária do Diabo – principalmente na obra-prima de John Milton, Paraíso Perdido. Para David, o Anjo Caído é apenas um ser mitológico.
Ao aceitar um convite para testemunhar um suposto fenômeno sobrenatural em Veneza, David começa a ter motivos pessoais para mudar de opinião. O que seria apenas um boa desculpa para tirar férias na Itália com sua filha de 12 anos se transforma em uma jornada assustadora aos recantos mais sombrios da alma.
Enquanto corre contra o tempo, David precisa decifrar pistas escondidas no clássico Paraíso Perdido, e usar tudo o que aprendeu para enfrentar O Inominável e salvar sua filha do Inferno.


O personagem principal e narrador é o  professor universitário especialista em demonologia, David Ullman. Ateu, hermético e comumente taciturno tem a sua vida modificada quando um secreto contratante o coloca em uma inesperada aventura. Eu tenho que dizer, que o escritor fez um bom trabalho de definição da cena desde o início. Funcionou muito bem para fornecer a atmosfera relatada.

Algo que não me agradou foi a  rapidez com que David Ullman aceitou que uma pessoa estava possuída mesmo sendo um ateu. Eu teria pensado que, se uma pessoa parecia que eles estavam sofrendo um episódio psicótico - e nada mais sobrenatural tinha ocorrido - em seguida, um ateu que não pensa automaticamente que era algo sobrenatural e ver uma explicação racional para o caso, isso soaria melhor no inicio.

Houve várias cenas do livro que foram bem  escritas e me assustaram. Um bom exemplo seria a cena com Delia no porão de sua casa. Eu podia ver a cena que se desenrolava na minha cabeça e quando as luzes se acenderam para revelar o que estava acontecendo, foi bastante assustador.

Houve vários momentos em que David apenas "sabia" coisas, como uma habilidade instintiva. Eu acho que isso não vem transversalmente como muito realista. Caso em questão - ele sabia que  estava morto e também o seu colega de trabalho. Eu acho que, quando soube da morte deste último, ele não deveria ter adivinhado antes disso.

Ainda assim, eu gostei muito  de ler o livro, ele foi muito bem escrito, apesar dos problemas mencionados acima. Eu estava interessada nos personagens e me manteve  envolvida por toda parte. E a edição da Dark Side está completamente linda, a capa foi muito bem trabalhada. 

Enfim,  achei o final bastante satisfatório, embora eu teria gostado de ver mais detalhes ao invés de como o fim aconteceu. Ele pareceu terminar abruptamente na minha opinião. Me lembrou o roteiro de Dan Brown.