sexta-feira, 19 de junho de 2015

Resenha #16 Rei do Inverno - Cronicas de Artur






O rei do inverno conta a mais fiel história de Artur, sem os exageros míticos de outras publicações. A partir de fatos, este romance genial retrata o maior de todos os heróis como um poderoso guerreiro britânico, que luta contra os saxões para manter unida a Britânia, no século V, após a saída dos romanos.
Esse maravilhoso livro Rei do Inverno é o primeiro de uma trilogia ( Rei do Inverno, O inimigo de Deus e Excalibur), ele conta a historia do ponto de vista de Derfel, um órfão que cresce sob os cuidados de Merlin, ao lado de Nimue e outras crianças, para mais tarde se tornar amigo e companheiro de (Rei) Artur.
Ele nos mostra uma visão diferente de Artur sob um novo ponto de vista, devido ao trabalho de pesquisas de Bernard Cornwell.
As batalhas, as paredes de escudos são incríveis as descrições delas perfeitas,  como se estivéssemos dentro das batalhas se sentindo parte dessas paredes. É impossível não sentir raiva de Lancelot, igual a Derfel, mas impossível não se apaixonar por tantos outros personagens . Nimue é uma delas, ela é que mais pragueja e cospe no chão para afastar o mal, mas ela é determinada, forte e não tem medo de nada.

Enfim é um livro espetalar em todos os sentidos, onde a historia de Artur vai se entrelaçando com a de outros personagens, e Cornwell não mede esforços na sua escrita, coloca de forma muito intensa o modo de vida que eles tinham na Idade das Trevas, não censura as ações de seus personagens e assim sempre acontece fatos surpreendentes como batalhas, paixões, traições e verdadeiras amizades.